Home / Destaques / Fibromialgia: abordagem fisioterapêutica auxilia na reabilitação do paciente

Fibromialgia: abordagem fisioterapêutica auxilia na reabilitação do paciente

O Dia Mundial de Conscientização da Fibromialgia, comemorado em 12 de maio, tem o objetivo de alertar a população sobre a doença, cujos principais sintomas são:  dores, distúrbios de humor e cansaço extremo. Além disso, a Fibromialgia pode prejudicar a qualidade de vida e o desempenho profissional.

 

Para tratar do assunto e falar um pouco sobre a atuação do fisioterapeuta no tratamento de pacientes com Fibromialgia, conversamos com o Dr. Pitiguara de Freitas Coelho, professor assistente e coordenador geral de extensão e pós-graduação da Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de Vitória (EMESCAM). De acordo com Pitiguara, o papel do profissional é fundamental no tratamento da Fibromialgia, uma vez que ele atua em todo o processo de reabilitação do paciente, desde a aplicação de instrumentos iniciais de avaliação até a plena recuperação.

 

1) O que é a Fibromialgia?

Trata-se de uma síndrome dolorosa caracterizada por sintomas como dor, distúrbio do sono e do humor.

 

2) Como é possível identificar que uma pessoa tem Fibromialgia? Quais os sinais que devemos prestar atenção?

O diagnóstico é classificatório e realizado de forma clínica. Exames complementares são solicitados apenas para exclusão de outras condições associadas. Pessoas que reclamam de dores difusas pelo corpo, alteração de sono e humor, há mais de 3 meses, devem procurar um médico reumatologista.

 

3) Qual o papel do fisioterapeuta no tratamento de pessoas com  Fibromialgia?

O fisioterapeuta é fundamental no tratamento. Ele irá atuar em todo o processo de reabilitação do paciente, desde a aplicação de instrumentos iniciais de avaliação até a plena recuperação.

 

4) Que tipo de atividades são desenvolvidas pelos fisioterapeutas junto aos pacientes com  Fibromialgia?

Usará para isso prescrições personalizadas de exercícios físicos como exercícios aeróbios e resistidos, técnicas de terapia manual (quando necessário), além de assumir o papel educacional sobre a doença, sempre no sentido a melhorar o grau de adesão e comprometimento dos pacientes.

 

5) Quais os benefícios da Fisioterapia para pessoas com  Fibromialgia?

Melhorar dor, sono, função e aspectos relacionados à qualidade de vida.

 

6) Que dica você pode dar para o fisioterapeuta que deseja ser um especialista em  Fibromialgia?

Sugiro procurar especializações em Reumatologia e ler muitos artigos científicos sobre o tema.

 

7) Como despertou o interesse pelo estudo da Fibromialgia?

Em minha formação sempre gostei do tema e li muito sobre a Fibromialgia. Vi que faltavam estudos e perguntas a serem respondidas cientificamente, daí resolvi pesquisar mais sobre e fiz alguns trabalhos no tema, incluindo meu mestrado na federal de São Paulo.

 

Minicurrículo:

Doutorando pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Mestre em Reumatologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Especialização em Reumatologia pela UNIFESP, Especialização em docência do ensino superior (EMESCAM), Especialização em Fisiologia do Exercício pela Universidade de São Paulo (USP), Especialização em didática do ensino superior e graduação em Fisioterapia pela EMESCAM. Aprimoramento profissional para fisioterapeutas em perícia judicial. Atualmente é professor assistente e coordenador geral de extensão e pós-graduação da EMESCAM. Tem experiência na área de Fisioterapia, com ênfase em Reumatologia, atuando principalmente nos seguintes temas: LER/DORT, fibromialgia, condicionamento físico, lombalgia e osteopatia.

Leia Também

CREFITO-15 apura denúncias de exercícios ilegais das profissões

Uma das atribuições do Sistema COFFITO/CREFITOs é a de regular, orientar e fiscalizar o exercício …

PARCEIROS CREFITO