Home / Destaques / O Pilates no processo de reabilitação

O Pilates no processo de reabilitação

O Pilates é um recurso terapêutico da Fisioterapia bastante recomendado no processo de reabilitação, seja para tratar dores crônicas, sequelas pós AVC ou reabilitação pós operatória. Dentro da Fisioterapia, o método vem ganhando cada vez mais adeptos. Entenda por que o fisioterapeuta é o profissional mais indicado no uso do Pilates com a finalidade de reabilitação.

1) Porque o Pilates é indicado para reabilitação?

O método Pilates foi idealizado por seu criador para promover saúde. Inicialmente, foi usado para reabilitar bailarinos e, desde então, vem sendo difundido pelo mundo como uma ferramenta para reabilitação. Estudos recentes têm demonstrado a eficácia do método Pilates para tratar condições musculoesqueléticas, sendo portanto, amplamente recomendado por profissionais da saúde.

2) Quando o Pilates deve ser indicado para reabilitação?

Deve ser indicado para pacientes que necessitem recuperar funções necessárias ao trabalho ou dia a dia, também para prevenir lesões, promover saúde e bem estar.

3) Porque o fisioterapeuta é o profissional mais indicado para usar o Pilates no processo de reabilitação?

Somos os profissionais responsáveis por devolver qualidade de vida às pessoas através do movimento. Nossa formação é baseada em processos de saúde e doença, bem como o estudo das alterações biomecânicas e suas implicações. A grande maioria dos pacientes que buscam o Pilates tem o como objetivo a reabilitação e apresentam alguma queixa relacionada à dor ou à função.

4) Como deve ser planejado o processo de reabilitação através do Pilates?

É importante que todo paciente seja avaliado para compreendermos a queixa e então traçarmos uma meta. Mesmo que o atendimento aconteça em grupo, o planejamento dos exercícios deve ser individual, de acordo com as limitações encontradas na avaliação e os objetivos do paciente a serem alcançados.

5) Como funciona a alta?

O processo de alta pode acontecer assim que for alcançada a meta do paciente, ou ainda, o processo de reabilitação pode continuar através de um programa de exercícios para prevenção ou manutenção dos ganhos funcionais.

6) O que é necessário para um fisioterapeuta atuar com o Pilates?

É preciso estar devidamente registrado no Conselho Regional, no nosso caso, o CREFITO 15, e realizar uma formação específica do método Pilates, que envolva tanto a teoria, quanto a prática.

7) Quais as principais patologias que o fisioterapeuta pode tratar com o Pilates?

O Pilates pode ser usado em diversas condições musculoesqueléticas e neurológicas, como dores crônicas (cervicalgia, lombalgia, fibromialgia e etc.), sequelas pós AVC ou reabilitação pós operatória (LCA, prótese de quadril ou joelho e etc.), principalmente por permitir a exposição gradual ao movimento e a função e, assim, devolver a capacidade física ideal para as atividades do dia a dia.

Conheça um pouco mais sobre nossa entrevistada:

MNI-CURRÍCULO

– Especialista em Fisioterapia traumato-ortopédica. COFFITO/ABRAFITO

– Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Traumato-Ortopédica (ABRAFITO).

– Fundadora da diretoria ABRAFITO Regional Espírito Santo (2018/2019)

-Pós-graduação em Fisioterapia aplicada à Reabilitação Musculoesquelética.

– Pós-graduação em Gestão em Serviços de Saúde com Habilitação em PSF.

– Diversos cursos na área musculoesquelética.

Leia Também

CREFITO 15 lança selo comemorativo dos 50 anos de regulamentação da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional

Para marcar os 50 anos da regulamentação da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional, celebrado no …

PARCEIROS CREFITO