Home / Notícias / CREFITO 15 intensifica fiscalização e aplica duas autuações por exercício ilegal da profissão
[ File # csp7166825, License # 1112074 ] Licensed through http://www.canstockphoto.com in accordance with the End User License Agreement (http://www.canstockphoto.com/legal.php) (c) Can Stock Photo Inc. / texelart

CREFITO 15 intensifica fiscalização e aplica duas autuações por exercício ilegal da profissão

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 15ª Região (CREFITO 15)  tem intensificado a fiscalização em estabelecimentos comerciais, hospitais, clínicas e consultórios de Terapia Ocupacional e Fisioterapia para garantir uma boa prestação de serviços à sociedade. Só no último mês foram realizadas 96 visitas, sendo 36 em Linhares e 60 em Vila Velha.

As infrações mais frequentes são: ausência de registro em prontuário; publicidade indevida (falta do número do registro em placas e publicidade volante); ausências de Declaração de Regularidade Funcional (DRF), não portar identificação profissional sempre que em exercício e inexistência de responsável técnico.

De acordo com o Dr. Bruce Welington, do Departamento de Fiscalização, há ainda muita desinformação por parte dos profissionais. Por isso, este trabalho vem sendo importante para orientar aos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais sobre os procedimentos que devem adotar para atuarem dentro das normas regulamentadas pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO).

“Está havendo uma aproximação maior entre os profissionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional e o CREFITO 15. Eles têm sentido melhor a presença do Conselho e estão sendo bem receptivos. Entendem porque a fiscalização existe e sua importância”, destaca.

Autuações

Na última semana, duas pessoas foram autuadas em Vila Velha pelo exercício ilegal da profissão. A primeira delas foi uma estagiária, que estava trabalhando sozinha, sem a presença de um responsável técnico pelo estabelecimento. A segunda foi uma estudante de Educação Física que estava atuando em um consultório de Fisioterapia.

Em ambos os casos foi aplicada uma notificação extrajudicial e registrada denúncia à Polícia Civil, já que a prática de profissão ou atividade econômica sem preencher as condições estabelecidas por lei, para seu exercício, é considerado contravenção penal. A pena pode variar de multa à prisão de 15 dias a 3 meses.

Os profissionais responsáveis também foram autuados por conivência ao exercício ilegal da profissão e responderão processo ético-disciplinar. A pena pode variar de advertência ao cancelamento do registro profissional.

Leia Também

Escola de Osteopatia de Madrid promove evento beneficente online em prol da revista científica Brazilian Journal of Physical Therapy.

Um evento inédito e inovador que trará conhecimentos da Osteopatia e da Fisioterapia com muita …

.

PARCEIROS CREFITO

 
 
X